“Ação inteligente”, diz presidente da ALEMS sobre a retomada da Caravana da Saúde

0
29

Com demanda represada pela pandemia da Covid-19, as cirurgias eletivas e os exames serão retomadas em grande escala em Mato Grosso do Sul. Serão realizados, aproximadamente, 129 mil procedimentos por meio dos programas “Opera MS” e “Examina MS”, lançados na tarde desta quinta-feira (2) pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com a presença do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB) e outros parlamentares. As ações, que fazem parte da Caravana da Saúde, somam investimentos de R$ 120 milhões.

Paulo Corrêa: “Isso aqui tem a força de Mato Grosso do Sul”

“É muito mais inteligente, é muito melhor, é muito mais confortável para a população, que está esperando para ser atendida”, considerou o deputado Paulo Corrêa em referência aos programas “Opera MS” e “Examina MS”. As ações contam com parcerias de hospitais e clínicas públicas e privados, que farão atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No momento, são 39 estabelecimentos credenciados, mas esse número deve aumentar. As cirurgias e exames começaram a ser realizados nesta quinta-feira em hospitais e clínicas de 34 microrregiões e cidades, contemplando a população dos 79 municípios do Estado.

“Isso aqui tem a força de Mato Grosso do Sul”, discursou Paulo Corrêa, acrescendo que hoje é um dia para se comemorar. “Agora sim nós podemos falar uma coisa que estava engasgada”, disse o parlamentar em menção à realização, em larga escala, de exames e cirurgias, ação atravancada pelo foco necessário no atendimento de pacientes com Covid-19. “A fila só existe por causa da pandemia. Agora, estamos indo pra cima de um modo inteligente, de um modo diferenciado. Hoje é dia de festa, é dia de mostrar a força do Estado de Mato Grosso do Sul”, comemorou.

Mais de cem mil procedimentos

O governador Reinaldo Azambuja também frisou o travamento de exames e cirurgias eletivas em decorrência da pandemia. “Desde o ano passado, paralisamos muito as cirurgias eletivas e os exames, porque precisamos transferir esses serviços. Todos os hospitais atenderam muito os pacientes de Covid. Isso criou um passivo, um número enorme de pessoas aguardando e cirurgias”, disse.

Azambuja informou, ainda, que, hoje, foram reiniciadas as atividades da Caravana da Saúde, com previsão de realização de 129 mil procedimentos, sendo 70 mil cirurgias e 59.373 exames.  A ordem de atendimento será conforme a fila de regulação. “Contratamos hospitais públicos e abrimos credenciamento para os hospitais privados, que atendem pelo sistema de regulação do SUS.  Também será aberto o credecimento para outros hospitais e clínicas privados e, assim, teremos um grande volume de estabelecimentos realizando exames e cirurgias. Isso tudo bancado com recursos do governo de Mato Grosso do Sul. São 120 milhões de reais em investimentos”, afirmou o governador.

As ações da nova Caranava da Saúde serão em formato diferente, sem necessidade de deslocamento de estrutura para o atendimento dos pacientes.  “É uma modalidade diferente. Os atendimentos serão realizados nos hospitais e clínicas, ou seja, não vamos precisar levar tendas, deslocar uma estrutura. Em cada cidade (hoje são 39 hospitais que nós assinamos), há hospitais e clínicas atendendo [pela Caranava da Saúde]. Por obrigação legal, credenciamos, primeiramente, os hospitais e clínicas públicos e privados que têm serviços prestados pelo SUS. Na sequência, abriremos credenciamento para clínicas e hospitais particulares”, informou o governador.

Com as ações, as filas de exames e de cirurgias eletivas devem ser reduzidas, acentuadamente, até outubro do ano que vem, segundo estima o secretário de Saúde, Geraldo Resende, que também participou do evento. “Até outubro de 2022, nós realizaremos o quantitativo que for necessário com o recurso que for preciso. Temos o suficiente para realizarmos mais de cem mil procedimentos”, afirmou o secretário.  

Serão ofertadas cirurgias eletivas e exames de média e alta complexidades. Entre as cirurgias, estão as ortopédicas, vasculares, oftalmológicas, de otorrinolaringologia e urológicas. Na relação dos exames, estão ressonâncias magnéticas, tomografias computadorizadas, ultrassonografias, cardiovasculares, intilografia, endoscopia e colonoscopia.

FONTE:ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MATO GROSSO DO SUL