Ambiental resgata anta de 150 kg com o pescoço quase decepado por cabo de aço de armadilha de caça

0
429

Policiais Militares Ambientais de Campo Grande receberam um comunicado hoje (6) pela manhã, pelo funcionário (41) de uma fazenda, localizada próxima a região conhecida como Capão Seco, no município de Sidrolândia, informando de que uma anta estava em uma área alagada na altura do km 387, à margem da rodovia BR 060, na divisa com a fazenda, com um cabo de aço no pescoço, causando um ferimento de grande porte.

Uma equipe da PMA foi ao local e verificou que o animal silvestre da espécie Tapirus terrestris (anta), estava ferido gravemente dentro do banhado. Havia um cabo de aço, que os Policiais identificaram como pertencente a um tipo de armadilha de caça e que a anta teria conseguido rompê-lo do local de onde estaria amarrado, porém, com resultado de um ferimento que quase decepou seu pescoço. Assim, que os Policiais imobilizaram o bicho, o cabo foi retirado.

Policiais e funcionários da fazenda no momento do resgate.

Este foi o segundo caso em pouco mais de três meses. No dia 22 de agosto deste ano, na região conhecida como Gameleira, no município de Campo Grande, outra anta, um macho de 200 kg foi resgatado com a pata quase decepada por cabo de aço de armadilha de caça idêntico. Felizmente, segundo o médico veterinário do CRAS, Lucas Cazzati, essa anta, coincidentemente recebeu alta hoje (6/12) e já está apta a ser solta no seu habitat natural.

NOTA DO CASO DE 22/8/2021

NOTA À IMPRENSA N.º 717/2021 – DATA – (22/8/2021)

Polícia Militar Ambiental de Campo Grande resgata anta de 200 kg com a pata quase decepada por cabo de aço de armadilha de caça e usa até pá-carregadeira nos trabalhos

Campo Grande (MS) – Policiais Militares Ambientais de Campo Grande receberam um comunicado hoje (22) à tarde, da proprietária de uma fazenda, localizada na região da gameleira, a cerca de 17 km de estrada não asfaltada, informando que uma anta ferida fora beber água em um lago da fazenda e não conseguia sair, porque estava com a pata ferida.

Uma equipe da PMA, juntamente com um funcionário e uma estagiária do CRAS, foram ao local e verificaram que o animal silvestre da espécie Tapirus terrestris (anta), estava ferido gravemente dentro da lagoa. Havia um cabo de aço, que os Policiais identificaram como pertencente a um tipo de armadilha de caça e que a anta teria conseguido rompê-lo do local de onde estaria amarrado, porém, com resultado de um ferimento que quase decepou sua pata.

A equipe capturou e amarrou a anta e solicitou ajuda de uma máquina da fazenda para levá-la até a viatura, devido ao difícil acesso no local. O animal, um macho, com aproximadamente 200 kg, que aparentava estado crítico, foi resgatado, colocado na viatura e levado urgentemente para atendimento médico veterinário no Centro de Reabilitação de Animais silvestres (CRAS). No momento, às 17h15 a anta está passando por cirurgia executada por veterinários do CRAS, para a retirada do cabo de aço e tratamento do ferimento.

FONTE: PM MS