Concluído, HR de Três Lagoas começa a ser equipado para entrar em operação no primeiro semestre deste ano

0
70

O Hospital Regional Magid Thomé, de Três Lagoas, começa a ser equipado para ser entregue à população nos próximos meses. Para a construção da unidade que atenderá a toda região do Bolsão, o Governo do Estado já destinou R$ 56 milhões.

Dos mais de 3,6 mil equipamentos necessários para que a unidade hospitalar comece a operar, 87% já foram adquiridos e estão sendo entregues, a exemplo das 88 macas hospitalares que chegaram no início desta semana. Para a compra dos itens, o Ministério da Saúde destinou R$ 36,6 milhões dos quais, além das camas, já foram comprados aparelhos como o de ressonância nuclear magnética, tomografia, Raio-X, ultrassom, arco cirúrgico, entre outros.

“Estamos mobiliando o hospital que vai proporcionar o atendimento de qualidade que a população precisa. Queremos entregar o quanto antes essa unidade que será referência na região”, disse o governador Reinaldo Azambuja. “Quando assumimos a Secretaria o objetivo principal era dar celeridade a todos os grandes empreendimentos do Estado, entre eles, os da saúde, principalmente, diante do atual cenário”, emendou o secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, destacou a importância da unidade hospitalar para a região de Três Lagoas. “Esse hospital vai representar um novo momento na saúde pública de Três Lagoas e de toda a região e, pelo crescimento econômico que experimenta, a população não pode mais esperar”, complementa.

Com a obra concluída, a previsão é que o hospital seja entregue ainda no primeiro semestre de 2022, conforme o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha. “Por determinação do governador Reinaldo Azambuja e do secretário Eduardo Riedel, trabalhamos em conjunto com o secretário Geraldo Resende e estamos fazendo todos os esforços para que esse hospital possa estar com as portas abertas para a população o mais rápido possível”, disse.

Para o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha (Segov), que esteve na semana passada vistoriano o local, junto com Geraldo Resende (SES), as entregas consolidam o que vai ser, segundo ele, um ganho para a população de Três Lagoas e de toda a região. “Este hospital será uma referência para todo MS e vai cuidar da população de toda essa região. O governador nos deu ordem para que no primeiro semestre deste ano esteja de portas abertas”,  completou.   

O Hospital

Construído em um terreno de 26.466,28m², o prédio de 15.687,00 m² conta com blocos setorizados: Bloco A, Bloco B, Bloco D e os anexos. No bloco A funcionarão os serviços de emergência e urgência, psiquiatria, diagnóstico, tomografia, ressonância magnética, Raio-X e ultrassonografia. A estrutura contará com ambulatórios, leitos, centro cirúrgico, auditório, salas de aulas, laboratórios, esterilização e área técnica dos equipamentos de climatização do centro cirúrgico.

No Bloco B funcionará a farmácia, hemodinâmica, diretoria, coordenação, pediatria, alojamento, enfermaria, isolamento, elevador e escada de acesso para o bloco A e casa de máquinas. No Bloco D serão instaladas a lavanderia, cozinha e vestiários.

O Hospital Regional de Três Lagoas demandou investimento de R$ 56 milhões, sendo R$ 21 milhões do Governo do Estado e o restante do BNDES. A unidade será referência no atendimento de média e alta complexidade para os moradores de Água Clara, Aparecida do Taboado, Bataguassu, Brasilândia, Cassilândia, Inocência, Paranaíba, Santa Rita do Pardo e Selvíria e Três Lagoas.

Por meio de uma proposta apresentada pelo deputado estadual licenciado e atual secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica Eduardo Rocha a unidade recebeu a denominação de Hospital da Costa Leste Magid Thomé, por meio da Lei 5.023/17.

Fonte: Portal do Governo de Mato Grosso do Sul