Covid-19 já provocou a morte de 2.511 pessoas em Mato Grosso do Sul

0
85

Um grupo de dez cidades concentra 74,7% do total de mortes provocadas pelo coronavírus no estado.

A Covid-19 provou a morte de 2.511 pessoas em Mato Grosso do Sul. O número foi divulgado nesta sexta-feira (8), pela secretaria estadual de Saúde (SES), quando foram confirmadas mais 25 vítimas da doença.

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, ao apresentar os números, lamentou as mortes e também o aumento do número de casos, e disse que esse quadro é fruto do que está sendo plantado pela população, com aglomerações, festas clandestinas, abandono do uso de máscaras e das medidas de prevenção.

Um grupo de dez cidades concentra 74,7% do total de mortes provocadas pelo coronavírus em Mato Grosso do Sul:

  • Campo Grande: 1.144 (45,6%)
  • Corumbá: 205 (8,2%)
  • Dourados: 175 (7,0%)
  • Aquidauana: 77 (3,1%)
  • Três Lagoas: 61 (2,4%)
  • Ponta Porã: 56 (2,2%)
  • Naviraí: 51 (2,0%)
  • Miranda: 41 (1,6%)
  • Ladário: 34 (1,4%)
  • Anastácio: 31 (1,2%)

Segundo a SES, 55,5% das mortes são de pacientes do sexo masculino e os outros 44,5% do sexo feminino.

Os dados da secretaria apontam que de cada quatro mortes que ocorreram no estado, três são de pessoas na faixa etária dos 60 aos 80 anos, o que representa 75%.

A SES identificou ainda que somente 15,1% das vítimas não tinham comorbidades (doenças anteriores). As mais comuns nos pacientes que morreram foram: doença cardiovascular crônica (45,9%), diabetes (36,2%) e hipertensão (33,3%).

Conforme a secretaria, o mês que registra o recorde do número de mortes até o momento é dezembro, com 578, mas em janeiro já foram confirmadas 138. Esse número já é maior do que a soma das óbitos registrados nos quatro primeiros meses da pandemia (março, abril, maio e junho de 2020), que foi de 90.

Casos

A SES registrou nesta sexta mais 1.186 casos novos de Covid-19. O total de infectados do estado saltou para 141.649.

Desse total, 12.672 são casos ativos, sendo que 12.095 pessoas cumprem isolamento domiciliar e 577 estão hospitalizadas, das quais 285 em leitos de terapia intensiva (UTI). A taxa de ocupação de leitos públicos de UTI no estado é de 85%.

Além dos registros confirmados, o estado tem 8.481 casos suspeitos. Estão aguardando o resultado, 1.346 amostras de testes nos laboratórios e os municípios têm em aberto 7.135 notificações.

Em contrapartida, já se recuperaram da doença 126.466 pessoas, o que representa 89,2% do total.

Vacina

O secretário estadual de Saúde comemorou nesta sexta a divulgação dos dados sobre a vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan e a chinesa Sinovac, e que apresentou após a fase três de testes, 78% de eficácia.

Comentou que com mais esse avanço, espera que nos próximos dias o estado receba do ministério da Saúde as informações sobre o quantidade e quando vai receber as vacinas. Lembrou que a pasta já assegurou que isso vai ocorrer simultaneamente e de forma proporcional em todos os estados.

Disse que o estado já tem a logística pronta para fazer a distribuição dessas doses em 48 horas. Afirmou que o estado tanto nos estoques da SES, quanto dos municípios, já tem a quantidade suficiente de seringas e agulhas para fazer a imunização dos grupos prioritários.

Lembrou que nesse grupo de prioritários, os primeiros que deverão receber a vacina são os idosos com mais de 75 anos e os profissionais de saúde e que na próxima semana vai apresentar as fases que serão cumpridas nessa primeira fase da campanha, que deverá ser concluída, conforme ele, até meados do ano.

Fonte: G1MS