Gato de energia, combustível irregular, matadouro clandestino e outros delitos em restaurante leva dono à prisão

0
1902

Um homem de 47 anos, proprietário de um restaurante na BR-158, entre Paranaíba e Cassilândia, foi preso na manhã desta terça-feira (17) por vários crimes. O autor vinha ameaçando funcionários da concessionária de energia devido a cortes por falta de pagamento e religações clandestinas feitas pelo consumidor. Uma equipe formada pelo delegado e agentes de polícia acompanhou a equipe de energia e em vistoria no estabelecimento descobriram vários ilícitos. A Vigilância Sanitária também participou da operação.

Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Civil, no dia 4 de novembro foi feita a suspensão do fornecimento de energia do estabelecimento comercial por débitos pendentes. No dia 13 de novembro, uma equipe foi ao local realizar fiscalização e constatou que havia sido feito a auto-religação da energia passando pelo relógio. A equipe refez o desligamento e retirou o relógio de energia. Neste dia foi solicitado apoio policial, comparecendo um policial militar lotado no distrito de São João do Aporé. O apoio policial foi acionado em razão dos funcionários da Energisa já terem conhecimento de que o autor sempre produz alteração no local e inclusive ameaça os funcionários com conotações sobre armas de fogo, entre outras. Neste dia, o autor provocou tumulto inclusive tomando as chaves do carro da Energisa, trancou a porteira de acesso deixando os veículos fechados.

Nesta terça-feira (17), por volta das 9h, funcionários da Energisa solicitaram auxílio da Polícia Civil por verificarem que havia energia no local. Uma equipe formada por delegado, policiais e peritos foi até o local. Os policiais constataram que havia energia no local e o autor e seus familiares iniciaram um pequeno tumulto, que foi contido.

Ao fazerem uma verificação no local, os policiais constataram que além do furto de energia havia também aos fundos do estabelecimento vários galões de combustível armazenados de forma imprópria. Foram encontradas também três mangueiras cheias de combustível e uma bomba caseira, conhecida por “Chupa Cabra”.

Em fiscalização pelo local após constatação dos fatos já citados, foi encontrado um abatedouro clandestino, inclusive com um animal suíno recém abatido. Havia ainda armazenamento irregular de carnes e litros de banha de porco caseira à venda no restaurante. A carne ali abatida era usada no restaurante  para comércio.

Diante da constatação, foi solicitada a presença da Vigilância Sanitária, que realizou a apreensão de cerca de 450 quilos de carne suína e bovina e 116 litros de banha de porco. O restaurante foi autuado administrativamente e o dono preso e levado para a Delegacia de Polícia Civil, acompanhado de seu advogado.