Geraldo é exonerado da SES para assumir na Câmara Federal, mas depois vai se licenciar para voltar ao cargo

0
163

Exoneração a pedido foi publicada nesta terça e ocorre porque Geraldo Resende é suplente de Tereza Cristina, que saiu do ministério da Agricultura temporariamente para votar na eleição da Câmara e depois voltar a pasta. Ele também vai tomar posse e depois se licenciar.

Em edição extra do diário oficial de Mato Grosso do Sul, o governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), exonerou, a pedido, Geraldo Resende, do mesmo partido, do comando da secretária estadual de Saúde (SES), nesta terça-feira (2).

A manobra é para que Resende, que é suplente de Tereza Cristina (DEM) possa assumir o mandato como deputado federal. Ela foi exonerada temporariamente do ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para votar no candidato do governo Bolsonaro na eleição da presidência da Câmara, que ocorreu nesta segunda-feira (1º).

Após a eleição, Tereza se licenciou do cargo para voltar ao ministério, abrindo espaço para o suplente, Resende, que deve repetir a mesma liturgia. Ser empossado e pedir afastamento, para retomar o trabalho como secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul.

Com o afastamento do primeiro suplente, volta a reassumir o cargo na Câmara Federal a segunda suplente, Bia Cavassa (PSDB).

G1MS