OPINIÃO DO SERAGUCI: Plantonistas e especialistas não querem trabalhar na Santa Casa de Paranaíba? Tem “boi na linha”.

0
530

*jornalista Márcio Lúcio Seraguci

Depois de tudo resolvido, nada resolvido. Bem assim, no Pronto Socorro da Santa Casa de Misericórdia de Paranaíba. Hospital reestruturado, equipe bem treinada e competente, atendimento de qualidade – corpo médico, enfermagem, técnicos, auxiliares -, enfim, não há o que reclamar do hospital em termos gerais. Não faltam exames, remédios, nada. Modernizado.

Mas, médico plantonista e especialista, aí tem “boi na linha”!

Na manhã desta terça-feira (12) o Jornal Tribuna Livre foi acionado por pacientes que esperavam por atendimento. Com apenas um médico de plantão, o atendimento moroso incomodava. Para piorar, os pacientes de postos de saúde (consultas) buscam o hospital sem necessidade. Sinal que o serviço é melhor, senão iriam aos postos (algo está errado).

Nossa reportagem esteve no local, apurou os fatos e o presidente da Santa Casa, Jair Alves, disse que por interferência de vereador, médicos desviados da Rede Básica de Saúde para desafogar o Pronto Socorro foram afastados.

Em contato com vereadores, informaram que nunca recusaram apoio, inclusive estão em Campo Grande hoje (13) buscando recursos para melhorar a estrutura física do Pronto Socorro. Faltam mobílias. Recepção, consultórios, ambulatório não oferecem nenhuma condição humana de atendimento (TEMA PARA OUTRO EDITORIAL).

Outra polêmica infindável é a falta de algumas especialidades para atender na Santa Casa. No passado, recém-chegados começavam pela Santa Casa e Município. Acumularam dinheiro, ganharam muitos pacientes e não querem mais saber da saúde pública. Escolha deles! Precisam sobreviver! E ganhar dinheiro!

Novos médicos especialistas não chegam na cidade já que os daqui optaram pela rede particular e deixaram a Santa Casa. Qual é o motivo? Tem corporativismo? Não deixam vir? Faltam especialistas no mercado? Baixa remuneração?

Em minha opinião tem “boi na linha”. Há interesses escusos por detrás desta falta de profissionais da medicina no melhor hospital da região Nordeste do Estado.

Enquanto as autoridades políticas e de saúde não criarem coragem para enfrentar o desafio, faltará especialistas na saúde pública de Paranaíba. A ganância, o mercantilismo falará mais alto. Há que se abrir esta caixa preta.

Para tirar o “boi da linha”, intervenção do Ministério Público Estadual e uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Câmara Municipal de Paranaíba, aí sim, desvendar o mistério. Eis a sugestão!

Em tempo: Não faltam recursos. Dinheiro da União, Estado, Município, Emendas Parlamentares, muito mais. O Caixa está bufando!

*Márcio Lúcio Seraguci (58 anos) é formado em Técnico Agrícola, Ciências Biológicas, Química, Pedagogia, Direito e Comunicação Social Jornalismo, pós-graduado em Química Orgânica. Trabalha em comunicação desde 1988, na Rádio Difusora e Jornal Tribuna Livre.