PMA autua em mais R$ 20 mil pecuarista autuado ontem, por descoberta de mais erosões em outra área da fazenda contribuindo com turbidez da água do rio da Prata

0
233

Policiais Militares Ambientais de Jardim estão realizando fiscalização em propriedades rurais para localizar a fonte do problema de turbidez da água do rio da Prata depois das chuvas e ontem (14) haviam autuado em R$ 18.900,00, o proprietário de uma fazenda, localizada no município, a 36 km da cidade, por falta de conservação do solo, gerando erosões que contribuíam com a turbidez localizada da água do rio. Ontem mesmo, no final da tarde, os Policiais receberam denúncias de que em outra área da fazenda vistoriada havia mais processos erosivos contribuindo com o problema.

Os Policiais foram ao local denunciado e localizaram realmente em outra área da propriedade, processos erosivos do tipo ravinas e voçorocas, de onde também houve carreamento de sedimentos ao rio. Na vistoria, a PMA verificou que a falta de conservação do solo, pela não dotação de medidas protetivas como terraceamento e outras, geraram o problema ambiental, aliada ainda ao pisoteio do gado.

O proprietário da fazenda, pecuarista de 58 anos, residente em Dourados, foi autuado administrativamente e foi multado desta vez em R$ 20.000,00. O autuado também foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA), junto ao órgão ambiental, dessa nova área também. Os autos também serão encaminhados ao Ministério Público para possível abertura de ação civil pública de reparação dos danos ambientais.

A PMA continuará verificando outras propriedades com problemas de conservação do solo quem possam estar contribuindo com o problema da turbidez denunciada da água do rio da Prata, que tem ocorrido em sequência às chuvas, em virtude de sedimentos carreados.

PMMS