PMA do Rio Ivinhema participa de mais de 15 mil alevinos no rio Paraná realizado por cidade paranaense

0
14

 Uma das estratégias do Batalhão da Polícia Militar Ambiental para minimizar os crimes e infrações ambientais é por meio da Educação Ambiental e, principalmente, pela aproximação com a população. No caso das Subunidades do Batalhão de áreas de divisas de Estados, essa aproximação é desenvolvida, tanto em Mato Grosso do Sul, quanto com a população do estado vizinho.

Cumprindo este objetivo, os Policiais Militares Ambientais da Subunidade do Parque Estadual das Nascentes e das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), com área de fiscalização abrangendo divisas com os estados do Paraná e São Paulo, foram convidados pela Associação Projeto Multiplicação dos Peixes (PROMULP), localizada no Município de Querência do Norte (PR), para participar da soltura de alevinos nativos, nas proximidades do Porto Basílio no rio Paraná, sábado dia (5) pela manhã.

A ação desenvolvida, com participação de 60 pessoas, foi autorizada pelo órgão ambiental e contribuirá para o repovoamento do rio Paraná e seus afluentes. Além disso, o evento também teve como objetivo a educação ambiental. A equipe policial conversou com pescadores e com participantes do evento, informando e respondendo dúvidas quanto a legislação sobre pesca do Estado de Mato Grosso do Sul. Ao todo foram soltos aproximadamente 15.000 alevinos da espécie pacu.

Participantes no início do evento.

BACIA DO RIO PARANÀ

O Rio Paraná nasce no planalto central formado pelos Rios Grande e Paranaíba. É o décimo maior do mundo em descarga e o quarto em área de drenagem, drenando todo o centro sul da América do Sul até a Serra do Mar, nas proximidades da costa atlântica. Juntamente com os Rios Paraguai e Uruguai, forma a bacia do rio da Prata, sendo esta a segunda maior bacia hidrográfica da América do Sul

A bacia compreende nove sub-bacias. Ao norte, estão os níveis de relevos mais altos, representados pelos planaltos. Ao nordeste, a Serra do Aporé (300 a 600m), abrangendo os municípios de Cassilândia, Paranaíba, Inocência, Aparecida do Taboado e Selvíria. O solo da região possui baixas reservas de nutrientes e atividade agropecuária bem desenvolvida. A região centro-sul da bacia do Rio Paraná, compreende os municípios de Sidrolândia, Rio Brilhante, Maracaju, Itaporã, Dourados, Ponta Porã e Antônio João, onde temos a região do planalto basáltico (altimetria 300 a 600m), latossolo roxo, ótimo para as atividades agrilhoas.

A bacia do rio Paraná é mais impactada do que a Bacia do rio Paraguai. Além das usinas hidrelétricas, nos anos 1970 foi altamente impactada pelo plantio desordenado de eucalipto, quando as matas nativas eram substituídas por esta monocultura, inclusive, em muitos casos sem aproveitamento do material lenhoso, que era queimado nas leiras. A fiscalização das atividades nestas bacias é de suma importância, bem como a Educação Ambiental, não só para a conservação do Estado, mas para a economia brasileira, argentina, paraguaia e uruguaia.

FONTE: PM MS