Reitor e vice solicitam suplementação de recursos ao MEC

0
20

O reitor Marcelo Turine e a vice-reitora Camila Ítavo estiveram em Brasília na manhã de ontem, 28, em reunião com o ministro da Educação, Victor Godoy Veiga, para apresentar os resultados e as entregas da Universidade, em especial durante a pandemia, além de demandar suplementação de verba para garantir projetos e ações da UFMS prioritários ainda neste ano.

Participaram da reunião o secretário da Secretaria de Educação Superior (SESU), Wagner Villas Boas de Souza; a diretora da SESU, Stephanie Silva; o secretário-executivo, José de Castro Barreto Junior; e o subsecretário de Planejamento e Orçamento do MEC, Adalton Rocha.

“Os constantes cortes no orçamento da UFMS prejudicam o desenvolvimento e o cumprimento da execução do Plano de Desenvolvimento Institucional, integrado ao Projeto Pedagógico Institucional da UFMS neste ano. Como reitor, sempre solicito atenção e priorização a Educação, Ciência e Tecnologia”, afirma Turine.

Na manhã do mesmo dia 28, as instituições federais de ensino superior tiveram informações sobre novo bloqueio orçamentário, no valor de R$ 244 milhões, justificado para atender a aprovação da Lei Paulo Gustavo, que demanda a liberação de R$ 3,86 bilhões do Fundo Nacional de Cultura (FNC) para fomento de projetos culturais (PLP 73/2021).

No total, as Ifes tiveram cerca de 700 milhões bloqueados no ano. Na UFMS, todos os bloqueios de 2022 chegaram, aproximadamente, a  R$ 10 milhões , o que compromete as atividades de manutenção da universidade, limpeza, segurança, energia e água, além de fomento de projetos de ensino, pesquisa, extensão e inovação.

“A nossa prioridade sempre foi e será o pagamento de bolsas e auxílios aos estudantes em vulnerabilidade, mas precisamos de recursos para manter a Universidade funcionando”, explicou.