Banco é condenado a indenizar cadeirante por espera em fila única

0
21

Decisão da Justiça, determina que o Banco Santander pague R$ 5 mil a um morador de Cassilândia, município a 418 quilômetros de Campo Grande, após deixar o cliente que é cadeirante, em espera na fila única.

A situação aconteceu ainda no ano passado, quando o homem foi até a agência fazer uma transação no caixa de atendimento, mas houve necessidade de ir para outro setor. Nisso, ele foi orientado a ficar na fila e obedecer à ordem de chegada, caso quisesse atendimento.

O cliente sofre de paraplegia traumática completa e se sentiu lesado com a situação. Inicialmente, o caso foi registrado na 1ª DP (Delegacia de Polícia Civil de Cassilândia).

Depois, um processo foi movido pela Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul. Segundo o defensor, Giuliano Stefan Ramalho de Sena Rosa, titular da 1ª DP de Cassilândia, o cadeirante até chegou a questionar a conduta, mas o atendente disse não ter funcionários suficientes na unidade.

“No local onde indicaram, haviam outras quatro pessoas, porém, apenas duas delas aparentavam possuir idade avançada. O assistido questionou um funcionário sobre o local da fila preferencial, sendo informado de que ali faziam uso apenas da ordem de chegada”, detalha o defensor.

A equipe de reportagem do Campo Grande News entrou em contato com o Banco Santander, e aguarda posicionamento sobre o caso. – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS