Bombeiro explica que fama de raso do rio Santana pode causar afogamentos

0
557

Segundo o bombeiro de Paranaíba Marcos Paulo, a correnteza do rio Santana faz com que o fundo sofra variações com bancos de areia, o que causa a sensação de que é raso, provocando afogamentos como o de Ronaldo Pereira Gomes, 44 anos, que morreu no último domingo (27).

“Muitas vezes acham que o rio é raso, porém a correnteza leva a areia de alguns locais e acaba ficando fundo em alguns pontos. O rio tem lugares profundos e com pedras que podem enroscar corpos, fazer com que as vítima caiam e até deixar desacordadas”, explica o bombeiro.

“A gente sabe que estamos em um clima quente e seco e tem muita procura nos rios Santana e Paranaíba, mas as pessoas acabam bebendo e ficando muito corajosas. Sempre tomem cuidados com criança e evitem lugares com pedras e profundos”, ressalta Marcos Paulo.

No último domingo, um homem de 44 anos morreu após se afogar no Santana, em um ponto atrás do motel Calor do Sol. Após várias buscas nas imediações foi encontrado o corpo da vítima. A Polícia Civil esteve no local com um perito e foi informado por um primo da vítima, que foram até ao rio para tomar banho, ele consumiu bebida alcoólica e tinha deficiência nas mãos, o que pode ter contribuído para o afogamento.