Se MS manter média de 15 mortes por dia, até fim de semana ultrapassa marca de 2 mil óbitos por Covid-19, alerta secretário de Saúde

0
271

Resende fez um alerta que se a população não colaborar e os municípios não adotarem medidas mais restritivas que em janeiro a situação da pandemia deve ser ainda pior no Brasil e em MS.

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, alertou nesta quarta-feira (16) que até o fim de semana Mato Grosso do Sul deve, se mantida a média móvel de 15,4 óbitos por dia, ultrapassar a marca das 2 mil mortes provocadas por Covid-19.

Somente hoje foram confirmadas mais 11 mortes, o que elevou o total de vidas perdidas para a doença em Mato Grosso do Sul para 1.978, desde o começo da pandemia.

Resende lamentou as mortes e disse que o quadro o deixa inconformado, porque acredita que muitos desses óbitos poderiam ter sido evitados se as recomendações das autoridades de saúde fossem seguidas pela população.

Ele citou que com os 1.981 casos novos confirmados nesta quarta, o estado atinge uma média móvel de 1.151 casos por dia, nos últimos 7 dias. O total de infectados totaliza 116.612 pessoas.

Resende afirmou que se confirmadas as projeções de que a cada 100 casos, 5 vão precisar de internação, seja em leito comum ou de terapia intensiva, o estado não terá condições de atender. Ele disse que o Mato Grosso do Sul chegou a capacidade máxima de abertura de leitos e que já foi feito tudo o que é possível.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

O secretário voltou a dizer que a doença está muito presente em todo o estado, especialmente em Campo Grande, que registrou 765 casos nesta quarta.

Ele antecipou que a nova avaliação do programa Prosseguir sobre o quadro de risco para cada município em relação a pandemia que vai ser feita nesta quarta-feira à tarde, deve trazer um aumento considerável das cidades que vão ser enquadradas na bandeira cinza, a de grau extremo, que deve passar de 3 para 10.

Resende fez um alerta que se a população não colaborar e os municípios não adotarem medidas mais restritivas que em janeiro a situação da pandemia deve ser ainda pior no Brasil e em Mato Grosso do Sul, por conta das comemorações, aglomerações e festas de fim de ano.

O estado tem atualmente 14.976 casos ativos de Covid-19, sendo 14.329 infectados que cumprem isolamento social e 647 que estão internados, sendo 302 em leitos de terapia intensiva (UTI).

A taxa de ocupação de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) é de 99%.

O número de pessoas recuperadas da doença também cresceu. Atingiu 99.658, o que representa 85,4% do total de infectados.

FONTE: G1MS