Acusado de matar grávida degolada já teria tentado abusar da própria cunhada em MS

0
683

Na tarde de sexta-feira (20), foi decretada a prisão preventiva de Edielson Santos Vidal, de 31 anos, acusado de assassinar Jackeline da Costa Melo, 22 anos, e que tinha histórico de violência e abuso contra a vítima e familiares. De Campo Grande, a jovem estava e foi morta a facadas e degolada pelo marido na cidade onde agora vivia com ele, em Aracaju (SE).

Familiares de Jackeline também chegaram a Aracaju no fim da tarde de sexta-feira, para fazerem a liberação do corpo da vítima. O tio de Jackeline afirmou que o corpo deve ser cremado em Aracaju e as cinzas trazidas para Campo Grande.

“A família está muito abalada, ela era uma menina muito alegre, amorosa, a gente não entende como ela deixou tudo para viver aqui. Mas a gente tem muita confiança no trabalho da polícia e do Ministério Público, para que esse monstro fique na cadeia pelo maior tempo possível”, disse o familiar ao site F5 News.

Grávida de 8 meses de uma menina, que se chamaria Eloisa, Jackeline já estava com enxoval e até a mala da maternidade prontos. Nas redes sociais, familiares relataram que amigos e parentes tinham medo de Edielson e que “algo parecia estar errado”, já que tinha histórico de violência e agressões.

Relato de abusos

Uma tia de Jackeline contou que a jovem foi criada pela avó em Campo Grande, onde terminou o ensino médio e começou o curso de Direito, em 2017. Foi neste ano que ela conheceu Edielson, por um aplicativo. Ele morava no interior e se mudou para a Capital após se interessar por Jackeline.

“A partir do momento que entrou na vida dela, foi para destruir”, relatou a tia. Edielson chegou a morar com Jackeline na casa da família, período em que o perfil abusador veio à tona. Familiares contaram que, inclusive acompanharam a jovem ser agredida pelo namorado. Ele chegou a tentar abusar da cunhada e também extorquia a avó da jovem.

“Um relacionamento abusivo e tóxico. Ele agrediu ela por diversas vezes e me perseguia. Ele me assediou várias vezes, ameaçou a minha família, extorquiu um carro, extorquiu a minha avó”, disse a irmã de Jackeline. Em 2020 Edielson retornou para Aracaju com Jackeline, afastando ainda mais a jovem da família.

Prisão

Também na tarde desta sexta, Edielson passou pela audiência de custódia, onde teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva. Após a decisão, o acusado, que é réu confesso, foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), para exames de corpo de delito, e encaminhado a uma penitenciária.

Edielson estava em uma cela isolada no Complexo Penitenciário Antônio Jacinto Filho, no bairro Santa Maria, mas a previsão é que ele seja transferido para o Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto, em São Cristóvão.

Midiamax