Cidades de MS querem usar Carnaval em 2022 como motor para retomada da economia

0
37

Muitos municípios de Mato Grosso do Sul estão considerando a possibilidade de realizar o Carnaval de 2022 como um dos principais instrumentos para alavancar a atividade econômica, tão afetada no período de pandemia. O setor de serviço, como bares, restaurantes, hotéis, e outros, deve ser o mais beneficiado em cidades com tradição na realização do evento.

Rio Verde de MT, cidade turística, com muitos rios, e que possui um tradicional Carnaval de bloquinhos, quer fazer o maior Carnaval de sua história. Segundo o gerente de turismo da cidade, Andres Cláudio, já estão sendo preparados vários ofícios que serão enviados ao Governo do Estado para tentar viabilizar aquilo que a esfera estadual pode ajudar, principalmente na questão estrutura.

Sobre as atrações, Andres explica que as negociações ainda não começaram. “Também dependemos do orçamento, mas a intenção da Prefeitura é fazer um Carnaval maior que o último, que já tinha sido o maior da nossa cidade”. A intenção de realizar um bom Carnaval é proporcional à falta de informações concretas de como isso vai se dar. 

Em Paranaíba, na região leste, também com tradição, a expectativa é grande. Segundo a Prefeitura, o auge da festa pode reunir mais de 20 mil foliões. “Vamos fazer 4 noites: sexta, sábado, domingo e segunda. No sábado e segunda, deve ser com 20 mil pessoas”, disse o prefeito Maycol Queiroz (PSD). O orçamento já foi enviado à Câmara Municipal, mas não teve valor divulgado.

Tradicional

Corumbá, famosa pelas escolas de samba, mas não só, apesar do discurso de cautela, já está bem adiantada no planejamento. Até o sorteio de ordem do desfile das agremiações já foi feito.

O diretor-presidente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá, Joilson Cruz, informou que mantém total atenção à evolução do combate e enfrentamento à pandemia, visando garantir a segurança da população numa eventual realização do Carnaval.

“A Prefeitura de Corumbá está extremamente atenta aos índices da pandemia e trabalhando com respeito a todo esse momento que o mundo vive. É preciso deixar claro que o carnaval é um evento grande, que precisa ser preparado com antecedência. Estamos acompanhando os índices de controle e o momento que vivemos. Estamos trabalhando no planejamento e no acompanhamento da situação antes de qualquer definição”, disse Joilson.

Segundo Victor Raphael, presidente da liga das escolas de Corumbá a intenção é planejar, deixar tudo preparado. “Se por ventura, for anunciado [o Carnaval], que nós possamos estar prontos e aptos a realizá-lo. Percebemos que há queda nos casos, redução nas internações e boa adesão à vacinação pela população. Isso tudo é muito importante para nós retomarmos as nossas atividades. Estamos planejando e fazendo o nosso trabalho, agora começam as reuniões em torno do regulamento”. 

Em Campo Grande

Mas não é só no interior que as prefeituras estão se movimentando. Em Campo Grande, a Secretaria de Cultura e Turismo diz que a intenção, caso se mantenha a queda de casos de Covid, é realizar Carnaval. Segundo o secretário, Max Freitas, no entanto, o planejamento está voltado para os eventos de Natal e Revellion, que deverão ser realizados nos Altos da Afonso Pena e Fernando Correa da Costa respectivamente.

“É difícil falar porque depende de como vai ser esse repasse, mas temos sim algumas construções, alguns caminhos que podem ser tomados”, completou Max.

Midiamax