‘Com água não se brinca’, diz bombeiro que atendeu criança morta ao se afogar em piscina improvisada

0
670

Profissional diz que a equipe “foi a exaustão”, tentando reanimar a criança, colocando oxigênio e fazendo compressões por 40 minutos, quando a médica diagnosticou o óbito. Caso é investigado em MS.

Um dos bombeiros responsável pelo atendimento a uma menina de 6 anos, que morreu ao se afogar em uma piscina improvisada, feita com uma geladeira estragada, em Fátima do Sul, distante a 239 km de Campo Grande, lamenta o ocorrido. Há dois dias, ele diz que a equipe “foi a exaustão”, tentando reanimar a criança e, como não foi possível, faz um alerta aos pais: “Com água não se brinca”.

“Nós recebemos o chamado de um desmaio e não de um afogamento. A criança já estava na frente da casa, com o portão aberto e sem sinais. Até então não sabíamos que era um afogamento e então fomos a exaustão tentando salvá-la. Infelizmente, lamentável mesmo, não foi possível. Foi cerca de 40 minutos, colocando oxigênio, fazendo compressões até no hospital, quando a médica diagnosticou o óbito”, afirmou ao G1 o bombeiro, que prefere não se identificar.

Na ocasião, o bombeiro fala que a criança realmente estava na geladeira velha, o qual foi retirada a parte interna e então colocaram água. “Ela brincava com o irmão, se eu não me engano foi até ele que viu e chamou o pai. Ali não dava nem 40 centímetros de água, mas, independente da profundidade, as brincadeiras com água sempre envolvem situações de risco. Muitas vezes, pode não ocorrer nem o afogamento, mas, outras lesões na criança”, comentou.

Ainda conforme o bombeiro, os pais ou responsáveis precisam de muita atenção, inclusive colocando boias adequadas na criança.

Entenda o caso

A menina, de 6 anos, morreu afogada após brincar em uma piscina improvisada, feita com uma geladeira estragada, na casa em que ela morava, localizada no Jardim Oliveira, em Fátima do Sul, distante a 239 km de Campo Grande. O caso ocorreu na tarde de domingo (27).

O Corpo de Bombeiros foi acionado e encontrou a vítima sem sinais vitais. Eles fizeram massagens cardíacas e a encaminharam para o hospital. Após várias tentativas sem sucesso, o óbito da criança foi constatado.

O caso foi registrado na delegacia do município como morte a esclarecer.

FONTE: G1MS