“Dia histórico”, ressalta presidente em lançamento de ponte bioceânica

0
25

Esta segunda-feira (13) foi marcada por mais uma integração entre Brasil e Paraguai, com o lançamento da pedra fundamental da ponte bioceânica, que ligará as cidades de Porto Murtinho (MS-Brasil) a Carmélio Peralta (Paraguai). A obra é mais uma ação do projeto da Rota Bioceânica, que pretende facilitar o trecho por terra entre o Atlântico e o Pacífico, para escoamento da produção aos tigres asiáticos.

Representando a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), o presidente Paulo Corrêa (PSDB), considerou o momento histórico. “Estou muito feliz de participar em um dia histórico como esse. A ponte vai ser muito importante, pois vai juntar Brasil, Paraguai, Argentina e o Chile, fazendo com que a gente considere o nosso ‘canal do Panamá’. Esse canal vai possibilitar a melhor comercialização dos nossos produtos com a Ásia e também os que vem de lá para cá”, ressaltou o deputado.

Além da participação, o parlamentar entregou em nome do Legislativo a honraria do Título de Cidadão Sul-mato-grossense ao presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez. “Em função de uma obra tão importante quanto essa, todos os deputados votaram a favor dessa entrega, estamos fazendo história”, destacou o presidente Paulo Corrêa.

Título de Cidadão Sul-mato-grossense foi entregue / Foto: Chico Ribeiro

O evento contou com a participação de diversas autoridades, secretários de Estado e do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que explicou ser a principal obra da Rota Bioceânica, que vai integrar por rodovia o comércio, a cultura e o turismo dos quatro países citados por Corrêa.

“Para nós é uma alegria ver esse projeto se tornando realidade. Sonho antigo dos brasileiros e paraguaios, a construção dessa ponte vai definitivamente integrar nossos países, diminuindo distâncias para nossas exportações e importações. É, sem dúvidas, um grande projeto para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul, sobretudo de Porto Murtinho”, disse Reinaldo Azambuja.

Com comprimento de 680 metros, duas pistas de rolagem (12,5 metros de largura, e duas passagens nas laterais, com 2,5 metros cada uma, para o trânsito de pedestres e ciclistas), a ponte bioceânica será construída no km 1.000 da Hidrovia do Paraguai, a cerca de quatro quilômetros do centro urbano de Porto Murtinho. A obra custará 102,6 milhões de dólares (R$ 576 milhões), com recursos da Itaipu Binacional. A pedra fundamental foi instalada às margens do Rio Paraguai.

Fonte: Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul