Homem que matou casal na frente da filha de 4 anos é preso após 12 horas de buscas; ele alega desentendimento

0
319

Um homem de 30 anos, apontado pela polícia como o autor do duplo assassinato em Dourados, região sul do estado, foi preso após 12 horas de buscas. Ao G1 o delegado Rodolfo Daltro, responsável pelas investigações, disse que o suspeito é de alta periculosidade e alegou um desentendimento como motivo do crime.

“Nós o prendemos após 12 horas de buscas ininterruptas em Dourados, não só ele como o amigo que estava dando abrigo a ele e escondendo armas, bem como outra pessoa que também o ajudou escondendo outras armas. Tanto ele como uma das vítimas eram opositores a uma facção criminosa, do mesmo lado, porém, tiveram uma briga e a investigação aponta que seria por conta do tráfico de drogas”, explicou o delegado.

Conforme Daltro, o suspeito também é apontado como autor de mais de 10 homicídios. Já o homem executado possui antecedentes por tráfico. Questionado sobre o motivo de matar a esposa dele, o suspeito falou que “ela desceu do carro apontando uma arma para ele”, porém, a polícia falou que a versão é mentirosa.

Além do suspeito, que responderá por duplo homicídio e o flagrante pela prática de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, a polícia também apreendeu quatro armas de fogo e autuou dois indivíduos por porte ilegal desses artefatos.

Vítimas estavam em veículo, quando saíram e logo ocorreu a execução em MS — Foto: Adilson Domingos/Arquivo Pessoal

Vítimas estavam em veículo, quando saíram e logo ocorreu a execução em MS — Foto: Adilson Domingos/Arquivo Pessoal

Entenda o caso

Uma homem de 33 anos e a mulher dele, de 30 anos, foram executados na noite do último domingo (13), na rua José Valério dos Santos, no Parque das Nações II.

A polícia, assim que acionada, foi ao local e encontrou as vítimas caídas em frente a um bar. A testemunha de 12 anos disse que a mãe dela, o padrasto e a criança de 4 anos, filha do casal, saíram para comprar um leite e levar a babá até a casa dela.

A adolescente disse ainda que o casal estava em um carro e ela permaneceu com o primo, de 15 anos, em um imóvel distante a cerca de 100 metros do ocorrido. O autor fez os disparos e ela e o primo estariam indo em direção, quando o homem passou por eles e teria dito: “não fala nada e sai vazado”.

Com as características do suspeito, como sendo um rapaz de cerca de 18 anos, magro e de cabelos encaracolados, os policiais fizeram buscas, mas, não houve prisões até o momento. Durante depoimento informal, algumas pessoas disseram que o casal já estava recebendo ameaças de uma facção criminosa.

A perícia recolheu 17 cápsulas deflagradas, de pistola calibre 9 milímetros e apontou que os tiros foram na cabeça e no tórax. Uma arma, que estava com uma das vítimas, também foi recolhida.

FONTE: G1MS