Jovem usa rede social para denunciar agressões de ex: ‘Quando conseguia emprego, ele me espancava de novo’

0
524

Vítima diz que suspeito não aceita o fim do relacionamento e já registrou outras duas ocorrências contra ele, além de pedir medida protetiva. Polícia de MS afirma que ele teve prisão preventiva decretada e está foragido.

Uma jovem de 21 anos usou a própria rede social para denunciar supostas agressões e ameaças que teria sofrido pelo ex-companheiro, em Campo Grande. Na postagem, ela diz que a última agressão ocorreu no início desta semana e ele não aceita o fim do relacionamento.

Conforme o depoimento da vítima, ambos possuem um filho de um ano em comum, sendo que ela ainda é mãe de uma criança de três anos. A jovem alega que, além dela, a mãe também seria vítima de ameaças por parte do suspeito e também não consegue trabalhar porque ele sempre a obrigou a somente ficar em casa.

“Quando conseguia emprego ele me espancava de novo. Já tem medida provisória para ele se afastar, mas, ele não respeita. Não tenho para onde ir, estou com dores insuportáveis…estou com meu rosto desfigurado e inchado, extremamente machucado, estou pedindo socorro. Faço esse apelo sem saber se amanhã estarei viva. Por favor, me ajudem, eu imploro por socorro”, disse a jovem.

Conforme a polícia, o fato foi registrado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) na última terça-feira (29). O suspeito, de 25 anos, teve a prisão preventiva decretada pela justiça e está foragido, segundo afirmou ao G1 a delegada titular, Fernanda Félix.

Vítima foi encaminhada para local seguro, segundo a polícia — Foto: Redes Sociais/Reprodução

No depoimento, a vítima contou que conviveu com o suspeito por cerca de 2 anos, entre “indas e vindas” e, deste relacionamento, tiveram um filho, que atualmente está com um ano e seis meses, sendo que estão separados desde agosto de 2019.

Ainda conforme a vítima, o suspeito sempre teve um “comportamento violento”, tanto que ela já registrou dois boletins de ocorrência contra ele e ainda possui medida protetiva. Desde então, ela disse que não manteve mais contato com ele, com exceção de algumas vezes em que precisou falar sobre o filho e também comentou que deixa a criança com a mãe dele, para que possa trabalhar, escolhendo momentos em que ele não está para buscar o filho.

Na última segunda-feira (28), quando foi buscar o filho e estaria conversando com a avó paterna, o suspeito chegou no local e começou a ofendê-la, ressaltando que queria um DNA porque desconfiava que não era o pai da criança, de acordo com o relato da ocorrência.

Na ocasião, a jovem falou que tentou manter uma conversa amigável, porém, o suspeito a agrediu com socos no rosto e abdômen, além de chutes nas pernas, o que a fez cair e, mesmo assim, ele teria continuado com as agressões. A mãe e irmã do suspeito teriam tentado contê-lo, porém, não conseguiram.

Em seguida, a jovem procurou atendimento médico no posto de saúde do bairro Coophavila II, estando ela com lesões e um dente quebrado. Ao final, o homem teria dito ainda que, caso fosse denunciado, voltaria para “terminar o serviço”.

A vítima foi levada para um abrigo e o caso foi registrado como lesão corporal dolosa, injúria e ameaça, todos crimes característicos da violência doméstica.

FONTE: G1MS