Mais de uma década após prisões por tráfico e lavagem, integrantes de quadrilha cometem os mesmos crimes e voltam a ser alvo da PF em MS

0
23

Organização criminosa foi desarticulada na operação Fênix, realizada nesta segunda-feira (17), em Campo Grande.

A Polícia Federal faz nesta segunda-feira (17) uma operação contra uma organização criminosa voltada para tráfico internacional de drogas e a lavagem do dinheiro. A ação contou com a participação de 130 policiais para cumprir 30 mandados de busca e apreensão e 10 de prisão preventiva em Campo Grande e Ponta Porã.

A operação tem o nome de Fênix, em referência a ave mitológica que ressurgia das cinzas, porque, segundo a PF, boa parte dos integrantes da organização criminosa já havia sido investigada e presa pela unidade em 2009, na operação Litoral, e pela prática dos mesmos crimes investigados na nova ação.

De acordo com a Polícia Federal, o grupo criminoso estava trazendo carregamentos de maconha de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, para Campo Grande. Da capital sul-mato-grossense o entorpecente era destinado para outros estados.

A PF diz que durante as investigações contra o grupo, foram apreendidos 12 carregamentos de maconha, que totalizaram 21 toneladas de entorpecente. Além da droga, 18 integrantes do grupo foram presos em flagrante por tráfico e apreendidos R$ 68,5 mil em dinheiro.

O grupo lavava o dinheiro do tráfico, de acordo com a polícia, por meio do comércio e financiamento de veículos utilizando empresas em Campo Grande.

Os mandados expedidos pela 5ª Vara Federal de Campo Grande, conforme a PF, buscam confirmar a ligação entre os membros da organização criminosa, reforçar os indícios de lavagem de dinheiro, apreender bens de alto valor e individualizar a conduta de cada envolvido.

As medidas judiciais ainda determinam o sequestro e indisponibilidade de diversos bens móveis, imóveis e valores financeiros relacionados aos integrantes do grupo criminoso.

G1MS