Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo prende e autua pescador em R$ 1,3 mil praticando pesca com redes e apreende barco, motor de popa, petrechos ilegais e 16 kg pescado

0
11

 A Polícia Militar Ambiental está reforçando a fiscalização nos rios, em virtude da maior procura por peixes, comum na proximidade da Semana Santa e que alguns pescadores normalmente praticam pesca em dias anteriores para consumir o pescado no período, que é tradicional o consumo de peixes. Durante fiscalização no rio Iguatemi no município, Policiais Militares Ambientais de Mundo Novo flagraram hoje (10) às 6h30 dois pescadores em uma embarcação motorizada praticando pesca predatória, utilizando redes de pesca e anzóis de galho (petrechos proibidos).

Quando os Policiais avistaram e se deslocaram no sentido de abordar a embarcação que estava nas proximidades da margem do rio, os pescadores lançaram uma saca plástica na água. Quando a equipe foi pegar a saca que estava próxima ao barco, um dos pescadores aproveitou a proximidade da margem, pulou no rio e fugiu por uma área de vegetação. Na sacola havia duas redes de pesca. Na embarcação havia 16 anzóis de galho que eram utilizados na pescaria ilegal e eles tinham capturado um exemplar de peixe da espécie pintado, pesando 16 kg com uso do petrecho proibido do tipo rede. O pescado, o barco, um motor de popa, os anzóis de galho e as redes foram apreendidos.

O infrator (27) recebeu voz de prisão e foi conduzido à delegacia de Polícia Civil de Mundo Novo, onde ele foi autuado em flagrante por crime ambiental de pesca predatória. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção. Ele também foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 1.320,00. O pescado será doado para instituições filantrópicas. O outro infrator já foi identificado e também será multado no mesmo valor e responderá pelo crime ambiental.

Felizmente a equipe pegou os infratores no início da pescaria, tendo em vista o alto poder de captura dos petrechos. Estes tipos de petrechos são uma das grandes preocupações da PMA durante suas fiscalizações devido ao seu alto poder de dizimação de cardumes e sua retirada é fundamental, mesmo quando nos casos em que não se prendem os infratores.

FONTE: PMMS